AMÉRICAS ARGENTINA LUJAN

O polêmico Zoo de Lujan

Muita gente que viu meu post sobre Buenos Aires me perguntou o porquê de eu não mencionado o passeio ao Zoo de Lujan, e foi somente por um motivo: achei que era um assunto que merecia mais atenção.

O famoso zoológico é um dos lugares mais controversos da Argentina, mas eu não sabia disso quando estive lá. Há quem diga que foi a melhor experiência da vida, e há os que afirmam que criticam ferozmente por acreditar que os animais estão dopados. Tudo isto porque é permitido entrar na jaula e tocar os bichanos e num primeiro momento não parece razoável em se tratando de feras selvagens.

A explicação do Zoo é: os animais são nascidos em cativeiro e criados com filhotes de cachorros, uma maneira de controlar o instinto, além de conviverem com seres humanos desde pequenos entendendo-os como iguais. No mais, os felinos tem hábitos noturnos, então de dia querem mais é dormir mesmo, ficando acordados em turnos de revezamento.

Fiquei meio desconfiada, confesso… mas não tenho conhecimento técnico para negar ou afirmar essa teoria. O zoo existe desde 1994 e nunca foi comprovado qualquer tipo de doping, e garanto que o que não falta é ONG correndo atrás desse assunto.

Polêmicas a parte, seria hipocrisia eu dizer que não gostei da experiência, nunca imaginei estar tão perto de um leão:

lujan

Após uma longa fila, meu encontro com o leão

Na jaula dos leões existe uma série de regras: criança não entra, não pode colocar a mão na cabeça deles, não pode fazer carinho contrário ao pelo, não pode dar as costas para eles, bolsas e mochilas ficam fora da jaula, brincos grandes, colares e lenços podem ser interpretados como brinquedos e uma patata dessa não deve ser legal (meu Deus, o que estou fazendo com esse cachecol?).

O Zoológico é muito simples, rústico, com aparência de fazenda, todo em terra batida, e fica a cerca de 58km da capital. Apesar dos leões e tigres serem os grandes protagonistas, também há outras atrações interessantes, como elefantes, macacos, cobras, aves, lhamas, ursos e focas.

Na entrada vende um pacotinho de ração para dar aos animais que vivem soltos pelo parque e os gansos ficam loucos atrás de você:

Uma parte gostosa é a visita à jaula dos filhotinhos, eles são muito fofos! Como são pequenininhos, oferecem menos riscos, mas são muito ativos e levados. Há cachorrinhos filhotes crescendo junto com eles e eles brincam juntos o tempo todo. É até difícil tirar foto com eles, porque não param quietos.

 Momento felícia

Nós e o bebê leão, vontade de apertar

O casal de elefantes, Sharima e Arly foram adquiridos de criadores de Sumatra, e sabem posar como ninguém. Eles são inteligentes e basta pegar uma das bananas disponíveis que eles sabem que é o momento deles:

Dá muita agonia…

Mas são lindos!

Há uma jaula com araras, cobras e iguanas, na qual você não pode tirar fotos com sua própria câmera (uma forma deles lucrarem). Você tira as fotos sem compromisso, e só compra se gostar, mas não voltaríamos pra casa sem esse registro:

A iguana

A cobra (não foi fácil sorrir, eu estava morrendo)

As araras se matando na minha cabeça

Ainda tem um rolezinho rápido, muito rápido, de Dromedário:

O viveiro é amplo e as aves são lindas com suas penas coloridas. É possível interagir com as araras também, dando fruta no bico.


Já os tucanos são muito na deles, quietões, acho que não curtem muito esse badalo. Mas nunca vi ave mais linda!

Tem outros bichos com os quais não tirei foto: o tigre estava com  muita fila, e tive medo do urso, que estava agitado.Essa lhama maluca perseguiu a gente durante um grande período de tempo, acho que era pessoal heim?

 

 

 

E o medo dela cuspir?

Considerações Finais:

  • É passeio para um dia inteiro.
  • Se chover não vale a pena, vira pura lama.
  • Final de semana dá muita fila.
  • Não se esqueça que criança não entra na jaula, se levar vá consciente.
  • Use uma roupa que você não precise repetir na viagem, vai ficar com cheiro ruim.
  • Lá tem uma lanchonete, mas não me pareceu atraente, leve lanche.
  • Se estiver sozinho ou no seu grupo ninguém fotografar legal, pague pelas fotos, não dá para repeti-las. 
  • Dá medo de entrar na jaula, muito medo.

Infos:

Endereço: Autopista del Oeste, km 58 – Lujan
Telefone: +54 (2323) 435-738
Horário de funcionamento: Todos os dias das 9hs às 19h30.
Quanto custa: AR$ 400 (R$ 119,24) para adultos não residentes. Só aceitam dinheiro.
Site oficial do www.zoolujan.com/

Como chegar:

  • Conforto: Agências de viagens organizam o translado e até um tour no Zoo. Tem diversas, e todos os hotéis sabem indicar, pela net achei a bsas4u.
  • Custo/Benefício: A FABEBUS oferece micro-ônibus com 18 lugares, confortáveis e com ar condicionado. A saída é em frente ao Hotel Republica, a poucos passos do Obelisco, na Avenida 9 de Julio. Custa AR$ 70 ida e volta, e vale a pena pela praticidade e rapidez – a viagem leva apenas 1 hora. A reserva é OBRIGATÓRIA – ligue no 02323-436304 ou 02323-430372. Importante: sem reserva, sem viagem. Consulte os horários.
  • Econômico: linha 57 do ônibus convencional, ponto final Av. Sarmento. avisar que vai descer em Lujan (leva 2 horas).

E você, pensa o que a respeito disso?

Se já esteve por lá, dê sua opinião! 


Quando for reservar seu Hotel, não deixe de fazer aqui pelo Blog, ganhamos uma pequena comissão e você não paga nadinha a mais por isso. Ajuda aí, vai!

Clique aqui para encontrar seu hotel com o Booking

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply