AMÉRICAS BOLÍVIA

Tudo Sobre o Salar de Uyuni |O Deserto de Sal da Bolívia

A primeira vez que vi fotos desse deserto de sal chamado Salar de Uyuni pensei: – tenho que ir!

Acontece que não é tão simples quanto parece, a Bolívia é meio faroeste e eu mal conseguia planejar as coisas antes de chegar.

A uma altitude de 3.000m acima do nível do mar, o Salar de Uyuni é considerado a maior planície salgada da Terra, com aproximadamente 12.000k² de extensão.

Sem dúvidas, essa não é uma viagem para qualquer pessoa. É preciso abandonar todos os seus conceitos de higiene e conforto, mas juro que todo o perrengue é compensado com uma viagem inesquecível, paisagens cinematográficas e pessoas de todo o mundo.

A melhor época para visitar é entre maio e novembro, durante a seca. Entre janeiro e março se forma um lindo espelho d’água, mas a chance de não poder atravessar é grande, em razão da inundação.

Nesse post quero dar um panorama geral, para depois dar os detalhes do tour.

Como ir?

Vindo do Brasil os aeroportos de entrada ficam em La Paz ou Santa Cruz de la Sierra. Optei por La Paz para evitar mais baldeação, já que tem ônibus turístico direto para Uyuni de lá.

O ônibus é leito, confortável e barato. Sai às 19:30 horas pela empresa Illimani, a viagem dura 11 horas e vou morrer sem entender os preços, porque cada passageiro paga uma coisa, mas eu paguei 100 bolivianos (+- 45 reais).

Repete comigo: Illimani! Anota o nome dessa empresa e vá apenas com ela!!!! Na volta eu fiquei sem assento e tive que ir com a Cruz del Norte. Me lasquei! Foi mais caro, não tinha calefação, um frio danado e o ônibus quebrou no meio da estrada. Tivemos que pegar uma van qualquer até Puno, de la outro ônibus para La Paz, maior perrengue e atrasou a viagem em mais 6 horas.

 Vindo do Chile o ponto de partida é San Pedro do Atacama, onde tem várias empresas que fazem a travessia até Uyuni, ou voltam para o Atacama.

 

Chegando lá

Uyuni é uma cidade pequena e vive do turismo, mas tem bons lugares para o café da manhã.

Assim que descer do ônibus você vai ser assediado por mil empresas, eu ouvi várias explicações, dei uma olhada nas agências (a maioria muito precária), no final das contas cheguei a conclusão de que é quase tudo igual, o que importa mesmo é o grupo que vai com você, porque passar 3 dias com gente chata não dá.

Eu queria ir com brasileiros, mais animados e tal, mas não deu para analisar muito, acabei fechando com a Oasis Tour que tinha uma agência melhorzinha e eles fizeram câmbio para mim com uma taxa boa. Meu grupo era um casal de franceses, um alemão e uma suíça.

deserto de sal

Quanto custa e o que inclui?

A média de preços era de 100 a 130 dólares e eu paguei 103 dólares pelo tour de 3 dias e 2 noites, o mais comum.

Isso inclui alojamento para dormir as duas noites, transporte em veículo 4×4 e alimentação.

O almoço é gelado, vindo dentro do carro, mas devo ter estômago de urubu, porque comi tudo que foi servido e nem reclamei.

Já o café da manhã e o jantar são servidos nos alojamentos, achei bons dentro do possível.

OBS: Algumas empresas oferecem um tour MUITO MAIS confortável, mas pela bagatela de 2.000 dólares.

Como são os alojamentos?

Muito simples, mas devo confessar que eu fui com uma expectativa tão ruim que levei numa boa.

As camas eram boas e não achei os cobertores sujos.

O legal é que os carros de quase todas as agências vão para os mesmos alojamentos, então são muitas pessoas.

O primeiro alojamento tinha quarto duplo, tomadas e chuveiro quente (pago à parte, 10 bolivianos). Acredite se quiser, só os brasileiros tomaram banho, entre umas 40 pessoas. Nesse dia dormi muito bem, o hotel é simples, mas interessante, com um chão todo de sal.

Não se esqueça de recarregar sua câmera, pois no segundo alojamento não tem como.

No segundo alojamento a coisa piora. É uma espelunca, ficam todos do carro no mesmo quarto (6 pessoas) e é muito, muito frio (fez -15 graus).

Nesse dia não tem banho e o banheiro é péssimo.

Ainda bem que a interação foi grande e conheci tanta gente incrível que pude me distrair das dificuldades.

Não deixe de levar

Não pude levar toda a minha mala, então leve uma bolsa vazia para separar a roupa que você vai precisar usar e os itens de higiene, o restante fica na agência.

Além disso: bastante água, uns biscoitos, protetor solar, óculos escuro, remédios, bateria externa, lenço umedecido, e, se possível, saco de dormir (essa é uma das coisas que me arrependo, não levei e passei muito frio no segundo alojamento).

Mas mais importante de tudo: PAPEL HIGIÊNICO!!! É serio, até agora não sei como eles fazem, porque esse item não existe por lá. Eu já sabia e levei bastante.

Uyuni

Superadas as dificuldades, foi uma das coisas mais incríveis que já fiz nessa vida. Jamais vou me esquecer!

Em vários momentos eu pensava estar diante de uma miragem, repetidas vezes dizia: – parece de mentira!

Nenhuma foto do mundo expressará a desorientação dos olhos diante do infinito. Eterna gratidão por ter estado lá.

E digo mais: acredito que tenha sido minha maior conexão com a natureza até hoje.

You Might Also Like

10 Comments

  • Reply
    Adriana
    agosto 19, 2015 at 7:39 pm

    Sthefania,
    amei o blog todo, em outubro vou fazer tudo isso e não vejo a hora, você indica começar por onde, Bolívia, Peru ou Chile?

    • Reply
      Sthefania Memelli
      agosto 19, 2015 at 9:20 pm

      Se for fazer os 3 países é melhor entrar pelo Chile ou pelo Peru (o que tiver com melhor preço de vôo) porque a Bolívia está bem no meio dos dois. Se puder escolher, entraria pelo Chile e deixaria Machu Picchu para o final!
      Vá e me conte como foi! Vc vai amar!
      Obrigada pela visita! Beijos

  • Reply
    Viviane Brito
    agosto 19, 2015 at 7:48 pm

    Oi Sthefania, tô amando o blog e suas dicas!
    Em outubro quero fazer a mesma rota que vc: Peru, Bolívia e Chile. Saindo de SP.
    Qual rota vc recomenda? Começando pelo Peru ou pela Bolívia?
    Obrigada! Beijos

    • Reply
      Sthefania Memelli
      agosto 19, 2015 at 9:23 pm

      Oi Vivi,
      Se for fazer os 3 países é melhor entrar pelo Chile ou pelo Peru (o que tiver com melhor preço de vôo) porque a Bolívia está bem no meio dos dois. Se puder escolher, entraria pelo Chile e deixaria Machu Picchu para o final!
      Começar pela Bolívia só da certo se você for fazer dois países. Eu fui ao Chile em outra ocasião, nessa viagem aí entrei pela Bolívia, segui para o Peru de busão (cansativo) e voltei para o Brasil de lá!
      Obrigada pela visita e estou aqui pro que precisar!
      Beijos

  • Reply
    Thais Towersey
    setembro 9, 2015 at 3:44 am

    Sempre tive curiosidade pra ver como eram os alojamentos. Coloca foto do ruim! rs
    É uma viagem que quero mto fazer, mas ainda to respirando fundo pra me preparar! Mas vale a pena, né?
    Beijão

  • Reply
    Carla
    fevereiro 26, 2016 at 12:58 am

    Oi Sthefania,
    Em qual mês você visitou o Salar?

  • Reply
    Jeep Tour Salar de Uyuni - dias 2 e 3 - Sthe On The Road
    abril 27, 2016 at 9:49 pm

    […] PARA SABER COMO CHEGAR E COMO FUNCIONA O TOUR SALAR DE UYUNI, CLIQUE AQUI […]

  • Reply
    Salar de Uyuni - o primeiro dia de Jeep Tour - Sthe On The Road
    agosto 23, 2016 at 7:22 pm

    […] Salar de Uyuni dispensa apresentações, mas tem detalhes sobre Uyuni nesse post aqui (o que é, como ir, quanto custa, como são os alojamentos, […]

  • Reply
    Dicas antes de fazer viagem para Machu Picchu - Sthe On The Road
    janeiro 17, 2017 at 7:30 pm

    […] TAMBÉM: Tudo Sobre o Salar de Uyuni |O Deserto de Sal da Bolívia Salar de Uyuni: o primeiro dia de Jeep Tour Salar de Uyuni: os outros dois dias de […]

  • Leave a Reply