BRASIL PARATY TRINDADE

Trindade: o lado roots de Paraty

trindade

Muito se fala sobre Paraty, mas pouquíssimo sobre Trindade.

A pequena vila de pescadores é área de preservação ambiental e faz parte de Paraty, mas a pegada dos dois lugares é totalmente diferente. Enquanto Paraty recebeu a aristocracia da época do império, Trindade foi reduto hippie dos anos 70. Os tempos são outros, mas as origens ficaram marcadas. Trindade mantem sua simplicidade e por isso atrai aqueles que buscam um lugar menos rebuscado para relaxar. Aliás, relaxar é melhor que você pode fazer em Trindade.

AS PRAIAS

A primeira visão que se tem de Trindade do alto do morro é “UAU”. A natureza não fez miséria na hora de contemplar esse cantinho. Essa primeira praia visível é a do Cepilho, que possui ondas bem fortes e é frequentada pelos surfistas. A Brava segue a mesma linha.

Se você estiver de carro, o melhor a se fazer é seguir até a Vila e estacionar para conhecer o restante a pé. Trindade não é para ser explorado sob rodas!

As outras praias vêm numa sequência: Fora, Ranchos, Do Meio e Cachadaço.

Na dos Ranchos tem uma estrutura de quiosques e cadeiras de plástico na areia, ou seja, mais tumultuada, mas pode ser interessante para quem está com crianças e precisa de mais estrutura, ou até mesmo para quem gosta de comer uma isca na praia.

trindade

Um dos becos que leva à praia dos ranchos

A Praia do Meio foi a minha preferida nesta ocasião, sempre prefiro praias pequenas. Ela tem esse nome pela razão mais simples do mundo, está entre a dos Ranchos e a do Cachadaço. Ela tem uma certa estrutura, mas ainda consegue ser mais calma que a dos Ranchos. É do Meio também que sai embarcações e trilha para a Praia do Cachadaço e sua piscina natural.

praia do meio

A praia do meio vista da trilha

IMG_9158

 

trindade

A Praia do Cachadaço é belíssima, só que venta bastante e a correnteza é forte. Para chegar pode ser de barco, mas a trilha é fácil, e leva apenas uns 15 minutos. A praia é grande, o que garante que as pessoas se espalhem e evitem superlotação. Muita gente só passa pela pela praia pra ir à piscina natural, mas para quem procura sossego, tem imensas amendoeiras para garantir a sombra durante a leitura.

Aliás, precisamos falar sobre essa tal piscina do cachadaço, já que foi ela que me levou até Trindade. Vamos direto ao ponto: em feriado não vale o esforço!

Enfrentei uma trilha de mais de uma hora, imaginei um lugar lindo, com águas calminhas, cercado por pedras e cheio de peixinhos. Cheguei lá e encontrei um piscinão de ramos lo-ta-do, que tirou todo o brilho daquele cantinho que, sem dúvidas, deve ser especial fora de temporada.

Por sorte, na trilha de ida tiveram paisagens inspiradoras e dei boas risadas com as amigas todas cheias de lama. Ainda bem que foi possível voltar de barco por R$10, após uma longa fila sob uma pedra que nem cabia todos.

Estou contando isso para desanimar você? Para denegrir Trindade? Jamais! Apenas para prevenir o perrengue.

Se o feriado for a sua única data disponível, como era o meu caso, não precisa desistir de Trindade, mas vá ciente de que vai ter que dividir o paraíso! 😉

IMG_8140

IMG_9186

A VILA

Simplicidade é a palavra que define. Trindade se resume a uma única rua, onde está concentrado todo o comércio local. Lojinhas de artesanato, restaurantes, uma ou outra pousada e vários campings.

A comida é barata e saborosa. Não se esqueça de levar dinheiro em espécie, já que por lá não existe caixa eletrônico.

COMO CHEGAR

De carro: do trevo de Paraty até o trevo do Patrimônio, onde se inicia a estrada que leva a Trindade, a distância é de 16 km. A estrada para Trindade atravessa o morro do Deus-me-livre, assim chamado pois antigamente era muito difícil atravéssá-lo em dias de chuva. Hoje a estrada está asfaltada. Após a primeira subida, há uma bifurcação: Siga à direita, para Trindade (à esquerda segue-se para o condomínio de Laranjeiras). A estrada é sinuosa e rodeada de verde . Aos poucos aparecem belas imagens do mar (info do site oficial)

De ônibus: Empresa Colitur (24) 3371-1224)

É perfeitamente possível se hospedar em Paraty e passar o dia em Trindade, e vice-versa.

O QUE FALTOU

As Cachoeiras: a mais famosa é a Pedra que Engole.

Praia do Sono: é tida como uma das praias mais bonitas da região e é bem mais conservada que Trindade, em razão do difícil acesso.

Ponta Negra: A Vila é uma das comunidades de pescadores mais isoladas do litoral Suldeste Brasileiro e fica em uma praia de águas levemente esverdeadas, cristalinas e transparentes.

O acesso a ambas é feito de barco ou trilha partindo do condomínio de Laranjeiras (uma bifurcação antes de chegar em Trindade) onde se faz uma trilha de aproximadamente 4 horas passando pelas Praias do Sono, Antigos e Antiguinhos)


Quando for reservar seu Hotel, não deixe de fazer aqui pelo Blog, ganhamos uma pequena comissão e você não paga nadinha a mais por isso!

Clique aqui para encontrar seu hotel com o Booking

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply
    O que fazer em Paraty, uma das cidades mais charmosas do Rio de Janeiro - Sthe On The Road
    outubro 10, 2016 at 7:40 pm

    […] combina com Trindade (leia sobre aqui), Angra dos Reis (leia aqui), Ubatuba e […]

  • Leave a Reply