BRASIL RIO DE JANEIRO SERRINHA DO ALAMBARI

Serrinha do Alambari: como chegar, camping e cachoeiras

A região serrana do Rio de Janeiro tem muitos atrativos e um dos segredos mais bem guardados até hoje é a Serrinha do Alambari. É um paraíso verde, que conta com diversas cachoeiras, pousadas e um camping incrível, mas ainda é pouco visitada por turistas.

A Serrinha é uma Área de Proteção Ambiental – APA e fica entre PenedoVisconde de Mauá. São mais ou menos 180 km de distância do Rio de Janeiro e 280 km de São Paulo e a melhor maneira de chegar até lá é de carro. Dá para ficar em uma das cidades vizinhas e ir apenas passar o dia la, mas eu adorei ficar hospedada na região.

Neste post conto como chegar, os atrativos da região e onde ficar hospedado para visitar esse pequeno paraíso.

Como chegar na Serrinha do Alambari

É preciso estar de carro para ir pra Serrinha do Alambari, já que não há linhas regulares de ônibus para o distrito (se há, não tem grande frequência).

Siga em direção à cidade de Resende, pela Rodovia Presidente Dutra, até uma saída para Penedo no km 311. Ao invés de entrar em Penedo, siga viagem e vá seguindo as placas até a Serrinha. Vale lembrar que a estrada de Penedo até a Serrinha é bem ruinzinha, cheia de buracos e pedras. Não acho que precisa ter um carro 4×4, mas um carro normal vai sofrer um pouco para andar por ali.

Camping na Serrinha do Alambari

Eu viajei pra Serrinha com o propósito de acampar no Camping Clube do Brasil que existe lá. O CCB é uma associação que surgiu nos anos 1960 com o intuito de criar e manter áreas de acampamento por todo o Brasil. E uma curiosidade é que a comunidade da Serrinha do Alambari surgiu e cresceu em torno desta unidade CCB, ou seja, o Camping veio antes do vilarejo.

O camping tem uma boa estrutura, contando com banheiros, sauna rústica, um restaurante simples na entrada e pontos de energia para carga de bateria. Mas o mais importante dizer é que ele é muito lindo! Por toda a extensão existem pinheiros que te fazem sentir isolado na natureza, com uma paz no coração.

Paguei uma taxa de R$ 34,00 por pessoa para acampar, mais R$ 9,00 pela barraca. Animais de pequeno porte são permitidos, mas pagam o mesmo que humanos.

Dentro do camping existe uma trilha que leva a diversos poços, que são mini cachoeiras, mas deixei para falar delas junto dos outros atrativos da região, no tópico abaixo.

Se você não quiser acampar, não há uma grande estrutura hoteleira na Serrinha, mas dá para ficar em Penedo, já que fica há apenas 20 minutos de carro.

Para mais informações ou acesse o site do Camping Clube do Brasil.

O que fazer na Serrinha do Alambari

A Serrinha é pra quem gosta de ecoturismo, já que os programas envolvem natureza, com trilhas e cachoeiras.

As cachoeiras mais famosas da Serrinha do Alambari são o Poço do Céu e o Poço do Dinossauro. As duas têm água cristalina e azulada, que impressionam qualquer pessoa. Elas ficam em propriedades privadas e precisa pagar uma taxa de entrada, por volta de R$30,00 por pessoa.

Poço Dinossauro
Foto: resende.rj.gov.br

Eu não tive o prazer de conhecer, porque as duas estavam fechadas em razão do Covid-19, quando visitei a Serrinha. Mas vou deixar aqui a indicação do post do Mala de Aventuras, sobre como chegar no Poço Céu e Poço Dinossauro.

Dentro do camping existe o Poço do Bananal, Poço das Esmeraldas, Poço da Coruja, Poço Duchinha, Poço Pinguela, Poço Dourado, Poço Champagne, Confluência, Poço da Sauna (que possui uma sauna à lenha em frente à cachoeira) e o Poço de Cima. Destas, o Esmeralda é o mais bonito, e o mais concorrido também.

Você não precisa estar hospedado lá para conhecer os atrativos. A trilha das pequenas cachoeiras do Camping não longa e nem complexa, mas precisa de tênis. Não são grandes cachoeiras, mas quedas dágua bonitas, que se tornam lugares gostosos para relaxar no entorno.

Onde comer na Serrinha do Alambari

Apesar de bem rústica, o comércio está crescendo na Serrinha do Alambari. Listei abaixo alguns lugares gostosos para comer na região, mas não adianta falar endereço, porque só existem duas ruas na Serrinha. O que não está em uma, está na outra. 🙂

Cervejaria Elbers Pier

A última coisa que eu esperava encontrar na Serrinha era uma cervejaria artesanal, mas fui surpreendida com esse empreendimento.

A Cervejaria está aberta para visitação todos os dias da semana. Além disso, nos finais de semana e feriados funciona também o bar com chopp da casa e petiscos no jardim da cervejaria. Como a cerveja tem influência Belga, aproveitei para conhecer um parto típico, o Stoopfvlees, que é um guisado de carne de boi e adorei!

Padaria e Restaurante Cantinho da Serrinha

Bem na pracinha da cidade tem um restaurante de comida caseira, bem simples, mas agradável. Estava movimentado e tinha um ótimo preço, já que por R$ 30,00 poderia comer à vontade. Também funciona uma pequena padaria no local.

Canto da Serra

Um pequeno e charmosinho bistrô que vende sanduíches, petiscos e alguns pratos para refeição e também café.

Dicas Extras

  • Não pega celular na maior parte do tempo na Serrinha, então vale a pena baixar mapas off-line para usar.
  • Não visite o local com previsão de chuva, por conta do risco de tromba d’água.
  • Leve dinheiro em espécie: nem a Serrinha do Alambari e nem Penedo possuem caixas eletrônicos.
  • Lembre de levar todo seu lixo embora, combinado? 🙂

Leia Também: Petrópolis: roteiro completinho de um dia na cidade imperial
+ Trecking travessia Petrópolis – Teresópolis
+ O que fazer no Rio de Janeiro: 30 dicas


 RESOLVA SUA VIAGEM AQUI NO BLOG

Pesquise Hotéis no Booking Seguro Viagem com menor preço 

Saia do Brasil com Chip 4G Cotação de carro na RentCars  

You Might Also Like

1 Comment

Vamos trocar uma ideia? Comente!

%d blogueiros gostam disto: