ALENTEJO EUROPA PORTUGAL

Alentejo: roteiro e dicas da região mais autêntica de Portugal

alentejo portugal

O Alentejo foi o lugar mais surpreendente de toda a minha viagem de 12 dias por Portugal. Isso porque eu já esperava bastante de Lisboa, Sintra e do Algarve, mas não tinha grandes expectativas sobre a região alentejana. Fiquei tão apaixonada que já penso em voltar!

É daqueles lugares onde o tempo passa mais devagar, sabe? Nada de pontos turísticos lotados de turistas, nada de trânsito, nada de problema. Só relaxar regado a muito vinho e azeite.

Neste post você encontrará motivos para visitar o Alentejo, dicas de onde ficar, cidades e lugares para visitar. Garanto que vale incluir no roteiro!

++ Algarve: guia completo sobre as melhores praias de Portugal

alentejo portugal

Onde fica o Alentejo no mapa de Portugal?

O Alentejo é a maior região portuguesa – e a mais autêntica também. Mas apesar da grande extensão territorial, tem baixa densidade demográfica e é um lugar extremamente tranquilo.

Como está numa região democrática, é possível incluir o Alentejo tanto num roteiro de viagem ao norte quanto ao sul de Portugal (ou até fazer tudo, se você tiver uns 20 dias).

Nós incluímos o Alentejo no roteiro da seguinte forma: chegamos por Lisboa, depois descemos pela costa alentejana até o Algarve e encerramos a viagem na parte rural (alta) do Alentejo. Foi um ótimo roteiro para o clima do mês de setembro.

onde fica o alentejo
fonte: www.visitalentejo.pt

As melhores cidades do Alentejo

O Alentejo engloba diversas cidades e vilas, desde a costa até a divisa com a Espanha. Aqui estamos focados no Alto Alentejo, a parte rural da região, mas vamos dar uma pincelada nas praias.

Em 3 dias já dá para fazer muita coisa boa, contudo, se você gostar de vinho e lugares pacatos, aconselho ficar pelo menos 4. Durma 2 noites em Évora, fazendo bate-volta em lugares vizinhos. E depois mais 1 ou 2 noites em outro ponto à sua escolha.

Pode ainda ser uma ótima oportunidade de se hospedar nas belíssimas herdades, junto à plantações de uva e azeitonas. Caso prefira, é possível sim se hospedar todos os dias no mesmo lugar, mas os deslocamentos serão bem maiores todos os dias. Pense direitinho!

+ Roteiro para Portugal: como planejar sua viagem

a linda Monsaraz

Évora

É Patrimônio Mundial da Unesco, a maior cidade da região e a que tem mais estrutura. Além disso, é Évora encontra-se o antigo Templo romano (também conhecido por Templo de Diana). Por lá ainda temos a Sé Catedral de Évora, a Igreja de São Francisco e a Capela dos Ossos, decorada com ossos humanos (é bem inusitado).

Além dos pontos históricos, a cidade é uma gracinha para caminhar sem rumo. Lembra o estilo de Tirantes, em Minas Gerais, ou Paraty, no Rio de Janeiro (na verdade, nós que estamos no estilo deles, não é?).

Muitas pessoas fazem bate-volta a partir de Lisboa, mas eu recomendo dormir pelo menos uma noite na cidade e explorar mais o Alentejo quando estiver em Portugal. Assim, você pode conhecer a cidade de Évora num dia e no outro fazer um passeio no entorno.

Onde ficar em Évora: me hospedei no fantástico Convento do Espinheiro Historic Hotel, um antigo mosteiro fantástico que proporciona uma verdadeira experiência. Ele fica um pouco afastado da cidade, mas nada mais que 5 minutos de carro. Além da hospedagem, os restaurantes do hotel são ótimos, em especial o Divinus.

Uma opção com ótimo custo benefício é o Ibis Évora e, querendo economizar, fique no Stay Hotel Évora Centro. Numa próxima viagem, eu gostaria de ficar no Vitoria Stone Hotel, pois fiquei encantada com a decoração do prédio, além de ter uma ótima localização e preço justo.

Parte interna do Convento do Espinheiro

Arraiolos

É uma vila produtora de tapetes artesanais, que são o artesanato mais conhecido e, provavelmente, mais antigo de Portugal. Além disso, conta com casas branquinhas, ruínas de um castelo e a Igreja da Misericórdia, do século XVIII. É uma parada para quem tá passando perto (são 20min de Évora), ou quer muito conhecer o trabalho.


Monsaraz

É o meu lugar favorito de toda a região, por isso gostaria de voltar e ficar hospedada por aqui. É um vilarejo bem pequeno, no topo de uma montanha e rodeado pelos muros do Castelo de Monsaraz. Lá do alto se tem uma belíssima vista para os campos verdes e um lago.

Em uma hora dá para rodar toda a cidadezinha, mas eu adorei passar uma tarde inteira entre as ruas, lojinhas charmosas e restaurantes típicos. Passear sem pressa dá outro gostinho ao local. É lindo de morrer, principalmente na hora do pôr do sol, quando a cidade ganha um tom entre dourado e alaranjado.

Onde comer em Monsaraz: para uma cervejinha ou refri refrescante, tem um pequeno bar, que fica bem na frente da entrada do castelo. Existem alguns restaurantes bonitinhos, nós escolhemos a Taverna dos Templários para jantar (vale uma olhada no tripadvisor). Não deixe de entrar numa vendinha chamada Casa Tial, que fica junto ao portão de entrada da cidade murada e vende uma série de produtos da região (esse da foto do insta).

Onde ficar em Monsaraz: dentro dos muros da vila há uma pousadinha barata e charmosa, a Casa Dona Antonia. O melhor custo-benefício fica por conta da Estalagem Monsaraz, com uma vista fantástica e quartos clean decorados com muito bom gosto.

Para uma hospedagem dos sonhos, indico o São Lourenço do Barrocal, um hotel cinco estrelas com perfil de hotel fazenda de luxo, mas cheio de história pra contar.

foto: divulgação São Lourenço do Barrocal

São Pedro do Corval

Uma mini vila e o melhor lugar do país para comprar cerâmica. Sério: são mais de 20 olarias numa rua, tudo artesanal e pintado à mão. É um produto bem personalizado, porque você encontra uma série de desenhos que não vê em cidade grande. Comprei petisqueiras pra mim e alguns pratos para dar de presente. Basta uma passagem, não recomendo se hospedar.


Azeites e Vinhos do Alentejo

Metade do vinho de Portugal é Alentejano. É por isso que na estrada é verde que não acaba mais, para onde quer que você olhe. Diversas propriedades tem visita guiada. Por isso, é ótimo destino para os amantes de vinho, e muito interessante também para quem curte azeite.

Herdade do Esporão: Foi a que eu escolhi visitar, muito porque sou consumidora do azeite deles aqui no Brasil. E também porque estava na nossa rota. A propriedade é linda e enorme, repleta de construções históricas.

Precisa de agendamento para fazer o tour guiado à adega e à cave, com direito a degustação, que pode ainda se estender a um almoço no restaurante Esporão ou a um piquenique no meio do vinhedo.

Mas quem chega sem agendar, não fica de mãos abanando, já que pode fazer a degustação de azeites e pedir vinhos e petiscos para acompanhar. Era bem o que eu queria fazer, na verdade. Na lojinha, vendem diversos azeites que não chegam ao Brasil (eu trouxe três tipos).

Quinta de Valbom (Fundação Eugénio de Almeida – Cartuxa): É a herdade que produz o famosérrimo vinho Pêra-Manca, um vinho raro. A vantagem de quem faz a visita guiada pela adega é que pode comprá-lo in loco, ao preço de € 194 (limitado a uma garrafa por pessoa). Os pacotes de degustação variam entre € 5 e € 30 – mande email pra agendar.

Além disso, a quinta abriga o Mosteiro da Cartuxa, de 1598 É uma herdade muito fácil de visitar pela proximidade de évora. O espaço é lindo e conta muito da história do vinho alentejano.


Estremoz

Uma das famosas cidades de mármore da região do Alentejo, Portugal e fica lá no cantinho da divisa com a Espanha. Também é uma cidade medieval, que conta com um belo castelo, muralhas e muitas casinhas brancas. Mas o destaque vai para a gastronomia típica. Algumas comidas que você não encontra com facilidade e tem lá: pezinhos de centrada, carne de porco com amêijoas, açorda e migas (deixe pra descobrir o que são por lá – rs).

Onde ficar em Estremoz: não perca a oportunidade de se hospedar em um castelo que foi construído para a Rainha Santa Isabel no século XIII, o belíssimo Castelo de Estremoz, que faz parte da rede de Pousadas de Portugal. É o castelo mais barato que vi em Portugal. Outra ótima opção é o Pateo dos Solares Charm Hotel, uma bela propriedade a um ótimo custo.


Beja

Vou te contar um segredo que pouca gente sabe. Além de Beja ser uma cidadezinha histórica, ela fica cheia de campos de girassóis durante o verão. O período mais certo de achar é em julho e o local, na Rodovia N258-1. Sim, aqueles lindos que a gente vê fotos e não sabe onde encontrar. Agora você sabe!

Onde ficar em Beja: no entorno de Beja existem vários hotéis fazenda charmosinhos. Uma opção muito legal é a Herdade do Vau, que produz vinhos e organiza sessões de degustação em uma sala com vista dos vinhedos e do lago. Fica em Serpa!

Outras lugarzinhos no Alentejo que podem te interessar: Elvas, Marvão, Vila Viçosa e Mértola.

Distâncias no Alentejo

O país é pequeno. Para se ter uma ideia dos deslocamentos, seguem alguns exemplos:

Lisboa – Évora: 134Km (1h e 30min)

Évora – Monsaraz: 53 km (51min)

Monsaraz – Herdade do Esporão: 25km (25min)

Évora – Estremoz: 47 km (38min)

Alentejo – Algarve: 250 km (2h 40min)

Meu roteiro

Eu estava vindo a partir do Algarve, então saí após o café da manhã e passei por Beja para procurar girassóis, mas não tinha mais, pois já era setembro. Cheguei na hora do almoço na Herdade do Esporão e aproveitei para dar uma olhadinha nas oliveiras e nas plantações de uva antes de fazer a prova de azeites.

De lá, passei por São Pedro do Corval, onde parei para comprar cerâmica, antes de chegar em Monsaraz. Fiquei em Monsaraz até o pôr do sol, que é lindo. Queria ter dormido em Monsaraz, mas tinha reserva de hotel em Évora, então segui viagem.

Dormi duas noites em Évora e segui para Lisboa, de onde voltei para o Brasil.

Resumo da rota a partir do Algarve: Beja > Herdade do Esporão > Monsaraz > Évora > Lisboa (quem tá vindo de Lisboa é só fazer ao contrário). Precisa de 3 dias inteiros para fazer esse roteiro de forma confortável.

Dicas do Alentejo

A melhor forma de circular pelo Alentejo é de carro. Assim você consegue ir migrando entre as cidades e fazer os passeios de forma independente. Eu sempre uso e recomendo a Rental Cars para alugar de forma antecipada (peguei e devolvi o carro em Lisboa).

Mas se você não gosta, ou prefere não dirigir, há passeios de confiança pela Get Your Guide:

Quando ir ao Alentejo

Entre maio e junho é ótimo, a temperatura está amena, os campos com flores e os parreirais crescendo. Julho e agosto faz muito calor, mas é o período ideal para encontrar aqueles belíssimos campos de girassóis europeus, que pouca gente sabe, mas existe no Alentejo.

Eu fui em setembro, ainda estava um quente demais para andar dentro da cidade, mas ótimo para curtir o campo. Já outubro tem aquelas cores lindas do outono. Além disso, preços de hospedagem mais em conta, já que a alta temporada foi embora.

Só não recomendo ir em períodos de inverno, como dezembro e janeiro, porque faz muito frio e a vegetação não tem cor.

LEIA TAMBÉM:


 RESOLVA SUA VIAGEM AQUI NO BLOG

Pesquise Hotéis no Booking Seguro Viagem com menor preço 

Saia do Brasil com Chip 4G Cotação de carro na RentCars  

You Might Also Like

No Comments

Vamos trocar uma ideia? Comente!